Colocando o DIU na Holanda – Minha experiência

Posted in Cotidiano by
Booking.com

Oi, tudo bem com você?

Há um tempo atrás eu contei como foi para mim comprar anticoncepcional aqui na Holanda, depois de uns meses tomando eu decidi trocar de método contraceptivo por uma série de fatores e hoje eu vou contar para você como foi a minha experiência colocando o DIU aqui na Holanda.

Se você me acompanha nas redes sociais sabe que depois de 7 meses morando em Haarlem eu me mudei para Leiden, pois bem depois da mudança tentei de todas as formas comprar o anticoncepcional e não consegui, como eu já tava pensando em mudar de método devido aos efeitos colaterais do medicamento sendo o principal dele a depressão e ansiedade, foi a oportunidade perfeita.

Para explicar como foi o processo de colocação primeiro preciso explicar como é o sistema de saúde aqui na Holanda de forma bem resumida, se quiser saber com maiores detalhes pode visitar esse post do blog Melissa na Holanda.

Bem aqui para qualquer consulta temos que procurar o Clinico Geral que em inglês é General Practitioner (GP) ou em holandês o Huisarts, e caso ele veja necessidade ele lhe encaminha para um especialista.

Pronto, explicado isso podemos voltar ao assunto do post que é Colocando o DIU na Holanda, assim que eu me mudei me cadastrei em um Huisart próximo de casa, e então quando não encontrei a pílula, fui até lá e conversei com ele sobre um novo método, fui na cabeça com três opções já: Implante Subdérmico, SIU Mirena e o DIU de Cobre, conversei com ele sobre as três opções e ele me convenceu que o DIU de cobre seria a meslhor opção já que eu ficaria livre dos hormônios, porém poderia ter um fluxo menstrual maior e cólicas também, mesmo assim optei por esse método, por ser livre de hormônios e durar 10 anos.

Bem, a primeira e única coisa que ele pediu foi que eu fizesse um exame para verificar se eu tinha alguma DST, infecção, inflamação etc, bem eu fiz e como eu tinha saído de lá com a receita para comprar o DIU, eu  realizei a compra do DIU que custou € 60,00, e não paguei nada para colocação ou para exames.

Uma observação importante a ser feita é que o DIU, Implante e até anticoncepcional pode ser coberto pelo seu plano de saúde, caso você pague uma taxa extra mensal ou tenha até 21 anos, como nenhum dos dois casos se aplica a mim, eu precisei comprar.

O resultado do exame eu nunca vi, foi direto para o médico e lá ficou, porém se tivesse dado algo que fosse restritivo eu teria recebido uma carta mandando fazer outros exames, pois bem, quando eu fiquei menstruada, marquei o dia da inserção e fui lá, o médico só me aconselhou a tomar dois comprimidos de ibuprofeno ou paracetamol para diminuir a dor da colocação, que não adiantou nada, coloquei, foi bem simples e rápido questão de 20 minutos.

Para quem não sabe a colocação consiste em primeiro o médico medir o útero com uma espécie de régua que vem na própria embalagem do DIU, e depois realizar a colocação do dispositivo.

No momento da medição foi a dor mais forte, parecia uma cólica bem forte, para colocar o DIU deu uma pontada mas foi questão de 3/4 segundos e pronto. Depois voltei para casa e senti cólicas fortes durante o resto do dia e uma sensação esquisita, mas acho que foi porque tomei muito ibuprofeno.

Sai de lá com uma solicitação de exame para verificar se o DIU estava no lugar dali a um mês. Já fiz o exame que também foi super tranquilo, foi apenas a médica do hospital e eu, ela me mostrou que estava no lugar e pronto, mandou o exame para o médico, é, aqui na Holanda você nunca pega seus exames, vai direto para o médico, caso tenha algum problema, você recebe uma carta falando para você voltar no médico e o médico lhe explica tudo.

Hoje, depois de um mês, sinto umas cólicas de vez em quando e escapes, mas aí não sei se é adaptação do DIU ou a parada do anticoncepcional.

Por hoje é isso, caso tenha alguma dúvida fala pra mim aqui nos comentários, terei o maior prazer em responder.

Me segue nas redes sociais

Facebook|Twitter|Instagram: @mundoporkely

Até o próximo post.

Previous Post Next Post

6 Comments

  • Reply Bruna Morais

    Kely, como que a pessoa faz quando fica doente aí na Holanda? Existe serviço público de saúde ? Como funciona o privado? Ele é muito caro ?

    10 de abril de 2018 at 22:44
    • Reply Kely Rufino

      Aqui não existe sistema público como o nosso SUS no Brasil, todo mundo paga o seguro saúde e sim eu acho bem caro, já que passa dos 100 euros por pessoa, mas dá direito a consultas e os remédios, os filhos ficam nos planos dos pais, até os 18 anos, tem direito a odontologia até os 12 e as mulheres tem direito a anticoncepção até os 21, sem custo, aí tem também algo chamado Próprio Risco que o valor mínimo é 385,00 você tem que pagar os exames até esse valor, passando disso o plano cobre, é tipo os planos de co-participação aí no Brasil sabe? só que os primeiros 385 euros você paga integralmente.
      Mas o governo dá uma ajuda de custo para quem ganha só o salário mínimo.
      Sei que tem uns serviços da cruz vermelha para os turistas, mas não sei bem como funciona, só sei que existe.

      13 de abril de 2018 at 13:43
  • Reply Renata

    Oi Kely, obrigada por compartilhar sua experiência. Moro aqui ha 5 anos e venho cogitando essa possibilidade também. Como fica a questão do acompanhamento do DIU? Você será acompanhada por um ginecologista? Pergunto isso porque sei o drama que é chegar num especialista aqui na Holanda, por isso meu receio de fazer o procedimento até então.

    9 de janeiro de 2018 at 07:39
    • Reply Kely Rufino

      Oi Renata,
      Na verdade o que minha huisart disse é que o acompanhamento será anual, mas caso eu sinta alguma dor, cólica muito forte eu poderia sempre procurar o posto né?
      Mas não vou a especiliasta não, ela vai só me dá o acompanhamento para o exame ultrassom.
      Eu confesso que não me preocupo muito com isso, não sei se é irresponsável ou não, mas pra mim eu fiz o exame tá no lugar pronto, quando for a época de ver de novo eu vou, até porque eu usava anticoncepcional e esse eu nem tinha como saber se funcionava ou não e a taxa de falha do DIU é beeeem menor que a do AC né, a taxa de deslocamento também é bem baixa, o problema maior é só o primeiro mês, por isso ela só encaminhou esse primeiro mês mesmo.

      10 de janeiro de 2018 at 06:30
  • Reply Jessica Mosqueira

    Muito bom Kely! Você nunca teve filho, não é? O médico não teve nenhuma ressalva com isso.. que o procedimento poderia ser mais arriscado ou algo do tipo?
    E você colocou no huisarts mesmo? Pode passar pra gente os valores?

    7 de janeiro de 2018 at 15:52
    • Reply Kely Rufino

      Oi Jessica, nunca tive filhos, o médico só me falou que eu corria o risco de ter maior fluxo mestrual e precisava prestar atenção nisso, e também cólicas mas aí eu decidi colocar o de cobre mesmo assim e não tinha riscos na colocação.
      O valor eu paguei só o DIU mesmo que custou 60 euros, a colocação foi em ambulatório, e o exame foi no hospital mas não pageui nada extra.
      Ah, quando eu fui colocar foi no ambulatório mesmo e foi uma médica ela só me falou de cuidados para que meu corpo não expulsassem o DIU no primeiro mês. Então foi tranquilo mesmo.

      8 de janeiro de 2018 at 07:03

    Leave a Reply

    This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

    Você também pode gostar